Cirurgia no pâncreas: saiba todos os detalhes

Agende sua consulta

Agende sua consulta, preenchendo o formulário abaixo. Retornaremos o mais breve possível.

Cirurgia no pâncreas saiba todos os detalhes

Segundo os dados do INCA – Instituto Nacional do Câncer -, o câncer de pâncreas representa cerca de 2% de todos os tipos de câncer que são diagnosticados.

Além disso, a morte por esse tipo de doença representa 4% no total. Sendo assim, uma das melhores formas de tratar esse problema é a cirurgia no pâncreas.

Muitos pacientes são encaminhados ao gastroenterologista, que frequentemente atua em conjunto com uma equipe multidisciplinar para abordar essa condição.

No entanto, o procedimento é complexo, haja vista que é preciso considerar uma série de fatores. O Assistência de um especialista em gastroenterologista pode ser fundamental neste contexto, garantindo que o paciente receba o tratamento mais adequado.

Então, para compreender todos os detalhes sobre a cirurgia no pâncreas, é só continuar nesse artigo que iremos falar tudo a respeito. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

O que é o pâncreas?

Em suma, o pâncreas nada mais é que uma glândula, a qual fica localizada na região do abdome, bem atrás do estômago, entre o baço e o duodeno.

A principal função desse órgão é a produção de insulina, as quais ajudam na digestão dos alimentos. Isso quer dizer que pâncreas faz parte do sistema digestivo e endócrino, o qual se divide em três partes:

  • Cabeça (lado direito);
  • Corpo (centro);
  • Cauda (lado esquerdo).

Tanto a cauda do pâncreas como outras estruturas podem precisar de cirurgia, a qual pode variar de acordo com a condição do paciente.

Quais são as funções do pâncreas?

O órgão possui 20 cm de extensão, o que faz com que ele conecte o sistema digestivo ao endócrino e, por isso, as suas funções têm ligação com essas estruturas.

Ou seja, detém tanto a função endócrina quanto a exócrina. No primeiro caso, a sua responsabilidade é a produção de insulina, que visa controlar o nível de açúcar no sangue.

Agora, já na função exócrina, ele atua na formação de enzimas, as quais são vitais para a digestão e absorção dos alimentos.

O pâncreas pode ser acometido por algumas doenças, bem como:

  • Diabete;
  • Fibrose cística;
  • Câncer;
  • Pancreatite.

E, na grande maioria dos casos, a melhor solução é a cirurgia no pâncreas, haja vista que se trata de um procedimento bem seguro.

Como é a cirurgia no pâncreas?

Como é a cirurgia no pâncreas
Como é a cirurgia no pâncreas

Primeiro, saiba que há vários tipos de cirurgia, a qual vai depender de acordo com cada caso, uma vez que há mais de uma doença que pode afetar o órgão.

No entanto, a cirurgia só é indicada quando há chances de remover o tumor por inteiro. E isso acontece porque, de acordo com alguns estudos, a sobrevida não aumenta ao fazer a remoção de apenas parte do tumor.

Mas, mesmo assim, essa é uma das cirurgias mais difíceis de se fazer. Uma das principais razões é o fato de que o pós-operatório é bem lento, além de as chances de ter alguma complicação serem altas.

Então, antes de o paciente passar pela cirurgia no pâncreas, o médico precisa avaliar todos os potenciais riscos, bem como conferir o estado clínico.

Ao fazer o diagnóstico, estima-se que por volta de 20% dos cânceres pareçam estar confinados ao órgão, ainda que nem todos caibam à operação.

Em muitas das vezes, só se descobre casos de tumores que cresceram demais assim que a cirurgia começa.

Se esse for o caso, o profissional pode decidir a interrupção da cirurgia ou continuar apenas com o objetivo de prevenir ou aliviar sintomas.

Mesmo porque, geralmente, é muito difícil que haja cura, além das chances de causar alguns efeitos colaterais.

Mas, em relação aos tipos de cirurgia no pâncreas, pode ser realizada as seguintes técnicas:

Cirurgia de Whipple

Trata-se do tipo de cirurgia mais frequente para fazer a remoção do câncer que está localizado bem na cabeça do pâncreas.

Nesse caso, é removido a cabeça do pâncreas e, às vezes, o corpo. Fora isso, pode ocorrer a necessidade de fazer a remoção do intestino delgado, porção do ducto biliar, linfonodos nas proximidades e parte do estômago.

Para que as enzimas biliares e digestivas continuem chegando ao órgão, deve-se ligar o restante do ducto biliar ao intestino delgado.

A cirurgia de Whipple é segura, mas ainda assim está suscetível alguns possíveis riscos, bem como:

  • Infecção;
  • Hemorragia;
  • Alteração gástrica;
  • Diabetes;
  • Problema intestinal;
  • Perda de peso. 

Pancreatectomia distal

Essa cirurgia no pâncreas visa fazer a remoção apenas da cauda do pâncreas ou a cauda e uma porção do corpo do pâncreas. Além disso, na maior parte das vezes, remove-se também o baço.

A técnica se torna mais útil para tratamento de tumores encontrados na cauda e no corpo do pâncreas, por exemplo.

Fora isso, é muito raro que se utilize essa técnica para tratar o câncer de pâncreas, haja vista que na maioria das vezes o câncer já está bem disseminado, quando ocorre o diagnóstico.

Cirurgia no pâncreas paliativa

Em alguns casos, o câncer já se espalhou tanto que só se cogita a cirurgia para aliviar ou prevenir possíveis sintomas, e não com o intuito de cura.

Mas, como o câncer pode progredir de forma muito rápida, a grande parte dos médicos não indica esse tratamento paliativo, em especial quando se fala de pacientes com a saúde debilitada.

Os tumores que se desenvolvem na cabeça do pâncreas podem bloquear o ducto biliar, provocando problemas digestivos e dores, já que a bile não chega ao intestino.

Isso pode acabar gerando náuseas, vômitos, icterícia e demais problemas. Se esse for o caso, há duas formas para eliminar essa obstrução, sendo elas:

Colocação de stent

Nessa técnica, deve-se colocar um stent no conduto, a fim de fazer com que ele fique aberto, o qual é feito por um endoscópio, com o paciente sedado.

Como o stent geralmente é metálico, ajuda a manter o ducto biliar aberto, resistindo à compressão dos tumores circundantes.

Cirurgia de bypass

Essa é uma outra alternativa de cirurgia no pâncreas para quando o ducto biliar está obstruído, mas deve ser feito apenas com pacientes que estejam com um bom estado geral de saúde.

O intuito dessa cirurgia é redirecionar o fluxo da bílis, por meio do ducto biliar comum, indo direto para o intestino delgado.

A cirurgia de bypass oferece as seguintes vantagens:

  • Proporciona alívio mais duradouro que o stent;
  • Durante a cirurgia, o médico pode seccionar os nervos ou injetar álcool, reduzindo ou eliminando qualquer dor que a doença provoca.

É possível viver sem o pâncreas?

É possível viver sem o pâncreas
É possível viver sem o pâncreas

Uma das dúvidas mais comuns após a cirurgia é se é possível viver sem o pâncreas. E a resposta é sim. Contudo, ao fazer a remoção completa do pâncreas, o paciente fica sem as células que produzem a insulina e outros hormônios vitais.

Não hesite, se necessário dirija-se a um médico para entender melhor as consequências e adaptações necessárias após a cirurgia.

Ou seja, é muito provável que o paciente desenvolva diabetes, uma condição que pode ser difícil de controlar, resultando em dependência de insulina.

Além disso, após a cirurgia, é essencial que os pacientes comecem a tomar comprimidos de enzimas pancreáticas, os quais são cruciais para auxiliar na digestão.

Cirurgia no pâncreas em Goiânia

Se você está em Goiânia ou tem a possibilidade de vir até aqui, saiba que as opções para tratamento e cirurgia no pâncreas são acessíveis e de alta qualidade.

Uma das mais respeitadas opções é a consulta com o Dr. Thiago Miranda Tredicci, um especialista renomado nesta área.

A cirurgia no pâncreas é um procedimento delicado, necessário em casos como câncer de pâncreas, pancreatite severa, entre outras condições.

Dada a complexidade da cirurgia, escolher um médico experiente e qualificado é crucial. Dr. Thiago Miranda Tredicci oferece não apenas um vasto conhecimento técnico, mas também um tratamento humanizado e personalizado.

Agende sua consulta com o Dr. Thiago Miranda Tredicci para uma avaliação detalhada. Ao entender a sua condição, ele poderá propor o melhor plano de tratamento, garantindo que você receba o cuidado necessário com a máxima segurança e eficácia.

Não deixe para depois! Entre em contato hoje mesmo e dê o primeiro passo em direção a um tratamento eficaz e seguro. A sua saúde e bem-estar são prioridades para o Dr. Thiago Miranda Tredicci e sua equipe.

Tags relacionadas: #valor de cirurgia no pâncreas #cirurgia de pâncreas e perigosa #cirurgia pâncreas pós-operatório #cirurgia no pâncreas para diabéticos #cirurgia para retirada de cisto no pâncreas

Siga-Me :
Compartilhe :
Dr. Thiago Tredicci
Dr. Thiago Tredicci

Dr. Thiago Tredicci, Gastroenterologista e Cirurgião do Aparelho Digestivo. Experiente em cirurgia geral. CRM GO 12828, RQE 8168 e 8626.