Cirurgia de refluxo: quando é preciso fazer?

Agende sua consulta

Agende sua consulta, preenchendo o formulário abaixo. Retornaremos o mais breve possível.

Cirurgia de refluxo quando é preciso fazer

A cirurgia de refluxo se mostra uma das melhores alternativas em uma série de situações, haja vista que é uma forma rápida de tratar o problema do paciente.

Por isso, é sempre recomendado consultar um gastroenterologista para discutir as melhores opções de tratamento.

Mas, ainda que a cirurgia de refluxo seja uma boa alternativa, a verdade é que ela pode causar um certo receio entre os pacientes, o que é um tanto normal.

Afinal de contas, a grande parte das pessoas têm medo de qualquer procedimento cirúrgico. Em vista disso, faz-se necessário entender melhor sobre esse assunto, até para fazer com que você se sinta mais seguro.

Então, se você quer entender melhor sobre esse assunto, até mesmo saber como é feita a cirurgia e obter conselhos profissionais, um gastroenterologista será a melhor pessoa para te orientar. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

O que é cirurgia de refluxo?

Cirurgia de refluxo
Cirurgia de refluxo

O refluxo gastroesofágico é um problema um tanto quanto comum de ocorrer entre os brasileiros. Em suma, nada mais é que quando o conteúdo do estômago retorna para o esôfago e a garganta.

No entanto, a depender da gravidade de cada problema, esse refluxo pode chegar até mesmo à boca, o que causa um grande desconforto.

A doença do refluxo gastroesofágico afeta de forma direta a qualidade de vida do paciente, uma vez que ele pode causar em uma série de problemas .

Como se trata da volta do suco gástrico, que é muito ácido, ocasiona em muito desconforto, já que ele é responsável pela digestão.

Esse ácido provoca agressões nos tecidos do esôfago, uma vez que esse órgão não tem a mesma proteção que o estômago.

Por consequência, à medida que o tempo passa, pode ser que esse refluxo se complique, podendo formar úlceras ou o esôfago de Barrett.

Então, em casos como esses, a cirurgia de refluxo acaba se mostrando um dos melhores tratamentos, já que o paciente costuma manifestar sintomas como azia e queimação de forma constante.

Quando é preciso fazer cirurgia de refluxo?

A cirurgia de refluxo apenas se torna uma opção nos casos em que o paciente tem episódios constantes de retorno do conteúdo estomacal.

Se esse for o caso, o médico pode adotar algumas técnicas conservadoras, a fim de amenizar o problema e evitar outras crises.

O médico ainda pode indicar o uso de remédios, para controlar a produção de suco gástrico e melhorar a motilidade do estômago. Ou seja, a digestão ocorre com maior facilidade.

Além disso, deve-se fazer uma mudança na dieta, o qual deve envolver a eliminação de algumas substâncias e alimentos.

Deve-se fazer a preferência por porções menores, mais vezes ao dia. Também é preciso aumentar o intervalo entre o jantar e o deitar, além do fato de deitar com a cabeceira em uma posição maior.

De qualquer modo, a cirurgia de refluxo é realizada apenas se o paciente apresentar alguma complicação, como esôfago de Barrett e úlcera.

No entanto, também é indicada para aqueles que têm refluxo há muito tempo, com alta intensidade, e que não conseguem ficar sem tomar remédio.

Fora tudo isso, o médico ainda pode considerar o desejo do paciente de passar pela cirurgia, haja vista que há vezes em que apenas os medicamentos não são suficientes para controlar o refluxo.

Nos casos em que o paciente tem hérnia de hiato ou esfíncter esofágico, a depender da gravidade da situação, a cirurgia também pode ser a melhor opção.

Como é feita a cirurgia de refluxo gastroesofágico?

Como é feita a cirurgia de refluxo gastroesofágico
Como é feita a cirurgia de refluxo gastroesofágico

A cirurgia é uma técnica que vem se tornando cada vez mais moderna e, por isso, hoje em dia o método mais comum é a fundoplicatura, a qual é feita por laparoscopia.

Isso acontece porque a cirurgia laparoscópica é muito mais recente e segura, haja vista que é um procedimento menos invasivo que as intervenções abertas.

Por consequência, também tem uma recuperação muito mais rápida se formos comparar com outros métodos.

Nesse caso, deve-se fazer a cirurgia em ambiente hospitalar, onde o paciente deve estar sob anestesia geral.

O médico deve fazer até cinco cortes pequenos na região mais alta do abdome, que é o local onde ele vai inserir todos os instrumentos para a cirurgia, o que inclui uma câmera pequena.

É por meio dela que se torna possível a melhor visualização do local que será operado. E isso acaba por tornar o método mais preciso, o que evita a necessidade de fazer grandes cortes.

Através dessa técnica, na maior parte das vezes o paciente recebe alta um dia após a cirurgia, mas ainda assim ele deve respeitar o período de pós-operatório.

Como devem ser os cuidados pós-operatórios depois da cirurgia de refluxo?

Para que se tenha uma recuperação ainda mais célere, o paciente deve seguir algumas recomendações que o médico irá passar.

É claro que isso pode variar de acordo com cada caso, mas, no geral, o médico indica fazer pequenas caminhadas, até para não permanecer muito tempo deitado ou sentado.

Como se deve evitar atividades que são mais intensas, o paciente deve evitar levantar pesos e, em relação aos exercícios, a progressão deve ser lenta, de acordo com a orientação do médico.

Manter o local onde foi feita a cirurgia limpo e seco também é um dos cuidados, além de tomar os remédios nos horários corretos.

Além disso tudo, o paciente deve evitar dirigir por pelo menos 10 dias e não ter contato íntimo durante as 2 primeiras semanas.

O que comer depois da cirurgia de refluxo?

Depois de fazer a cirurgia, o paciente deve fazer pequenas mudanças em seu hábito alimentar, até para evitar complicações. Dentre os cuidados, estão:

  • Na primeira semana, alimentar-se apenas com líquido, a qual pode se estender para 2 semanas, a depender da tolerância do paciente;
  • A partir da segunda ou terceira semana, inicia-se a ingestão de alimentos bem cozidos, como carne moída, peixe e frango desfiado, purê etc.
  • De acordo com a liberação do médico, deve-se começar a iniciar aos poucos uma alimentação normal;
  • Durante o primeiro mês, evitar bebidas com gás;
  • Evitar alimentos que produzem gás no intestino, como repolho, ovo, feijão, ervilha, milho, cebola etc.
  • Comer e beber devagar, a fim de evitar dor no estômago e empachamento.

Mesmo com todos esses cuidados, é normal ter gases e soluços em excesso, o que pode fazer necessário tomar remédios como Luftal, a fim de reduzir os sintomas.

Quais são os sinais de alerta para ir ao médico?

O paciente deve procurar o médico sempre que tiver febre acima de 38 graus, vermelhidão, dor intensa, pus ou sangue nas feridas, vômitos e náuseas frequentes, cansaço, falta de ar, dor abdominal e inchaço persistente.

Todos esses sintomas podem ser um indício de complicação e, por isso, é vital procurar o médico para ter um atendimento de emergência e evitar maiores problemas.

A cirurgia de refluxo faz perder peso?

Devido a mudança de hábito alimentar, é bem provável que o paciente perca bastante peso no pós-operatório, por mais que essa não seja a intenção desse procedimento.

Mas, à medida que se volta aos hábitos comuns, o paciente acaba voltando ao seu peso habitual, em especial ao receber alta hospitalar.

Entretanto, muitos pacientes aproveitam esse fator para iniciar uma nova etapa de vida, até para se manter mais saudável e evitar uma série de possíveis complicações.

Pacientes ansiosos devem tomar cuidado

A cirurgia de refluxo procura evitar que o ácido do estômago vá para o esôfago. Mas, com isso, pode acontecer um conhecido efeito colateral: aumento do meteorismo.

Em suma, nada mais é que o acúmulo de gases no abdome, o que pode causar desconforto e dor. A maior parte desses gases são eliminados por meio dos arrotos (eructação).

O problema é que, quando o paciente passa pela cirurgia de refluxo, é normal que nas primeiras semanas o paciente tenha dificuldade em arrotar.

Por consequência, os gases se acumulam no intestino. A grande questão nisso tudo é que, na maior parte das vezes, os pacientes com ansiedade têm aerofagia.

Ou seja, é uma condição que faz com que o paciente tenha uma tendência a engolir ar com muito mais facilidade.

Em razão disso, o paciente tende a sofrer de meteorismo, o que tende a piorar após a cirurgia. Diante de tais sintomas, é crucial que o indivíduo peça conselho médico para entender e gerenciar melhor a situação.

Cirurgia de refluxo em Goiânia com Dr. Thiago Tredicci

Se você está em Goiânia ou tem a possibilidade de vir até a cidade, saiba que uma das melhores opções para o tratamento de refluxo gastroesofágico está ao seu alcance.

A cirurgia de refluxo, conduzida com expertise pelo Dr. Thiago Miranda Tredicci, é uma solução eficaz para casos que exigem intervenção cirúrgica, especialmente quando outros tratamentos não apresentaram o resultado esperado.

Dr. Thiago Tredicci é um especialista renomado em Goiânia, dedicado a fornecer um tratamento personalizado e atencioso a cada um de seus pacientes.

A cirurgia de refluxo é realizada com as técnicas mais modernas e seguras, assegurando uma recuperação rápida e eficiente.

Não deixe que o desconforto e as complicações do refluxo afetem sua qualidade de vida.

Agende sua consulta com o Dr. Thiago Miranda Tredicci e receba uma avaliação detalhada para saber se a cirurgia de refluxo é a melhor opção para você.

Entre em contato conosco e dê o primeiro passo em direção a uma vida mais saudável e confortável.

Tags relacionadas: #relatos de quem fez cirurgia de refluxo #cirurgia refluxo valor #cirurgia refluxo vale a pena #cirurgia de refluxo recuperação #cardápio para quem fez cirurgia de refluxo

Siga-Me :
Compartilhe :
Dr. Thiago Tredicci
Dr. Thiago Tredicci

Dr. Thiago Tredicci, Gastroenterologista e Cirurgião do Aparelho Digestivo. Experiente em cirurgia geral. CRM GO 12828, RQE 8168 e 8626.