Cirurgia de esôfago: tudo o que você precisa saber

Agende sua consulta

Agende sua consulta, preenchendo o formulário abaixo. Retornaremos o mais breve possível.

Cirurgia de esôfago tudo o que você precisa saber

Tanto a cirurgia de esôfago quanto a de estômago estão em constante avanço na medicina, haja vista que o intuito é fazer com que essa técnica se torne cada vez mais segura e oferecer um bom pós-operatório.

Não é à toa que, hoje em dia, é possível passar pela cirurgia de esôfago por meio de técnica minimamente invasiva.

O acompanhamento com um gastroenterologista, especialista na área, é essencial para avaliar a necessidade e viabilidade deste tipo de procedimento.

Mas, se você vai passar pela cirurgia de esôfago, é normal ter algumas dúvidas. Pensando nisso, no artigo de hoje iremos tirar todas as suas dúvidas sobre esse assunto.

O que é a cirurgia de esôfago?

Em suma, a cirurgia do esôfago nada mais é que um conjunto de técnicas, as quais têm por intuito tratar doenças que se relacionam com o órgão.

Há uma série de doenças que podem acometer esses órgãos, mas não é sempre que a cirurgia é a melhor opção.

Na verdade, o médico precisa analisar cada caso de maneira individual, a fim de ter a certeza de que essa é a melhor intervenção a se fazer.

O melhor de tudo é o fato de que, hoje em dia, há técnicas muito avançadas, fazendo com que deixe de ser necessário fazer grandes incisões no paciente.

Por consequência, o paciente tem uma recuperação muito mais rápida, além de não ficar com as cicatrizes.

Para o que serve a cirurgia de esôfago?

Podem ser realizados diferentes tipos de cirurgia no estômago, mas todas elas têm sempre o mesmo objetivo: tratar a doença.

O esôfago é um órgão que está suscetível a alguns problemas, que podem fazer com que o paciente tenha alguns sintomas constantes.

Esses sintomas podem afetar de forma direta o dia a dia do indivíduo. Então, a cirurgia de esôfago visa oferecer uma melhor qualidade de vida, longe desses sintomas.

Diversos problemas no sistema digestivo tendem a ocasionar muita dor e desconforto ao paciente, o que ocasiona em privações de momentos e prazeres da vida, por exemplo.

Sendo assim, as técnicas visam oferecer um tratamento adequado ao paciente, sempre com objetivo de oferecer uma melhor qualidade de vida.

Como é a cirurgia de esôfago?

A cirurgia de câncer no esôfago, por exemplo, tem por intuito oferecer a remoção do tumor em estágio inicial, junto com algum tecido adjacente normal.

Além disso, em diversas situações o médico pode combinar esse tratamento com a radio ou quimioterapia.

Agora, em relação aos tipos de cirurgia de esôfago, podemos citar as seguintes:

Esofagectomia

A esofagectomia é feita para remover uma parte ou todo o esôfago, a depender do quão avançado a doença está.

No caso de a doença já estar muito avançada, o médico ainda pode ver a necessidade de remover também uma parte do estômago.

Mas, para que o paciente possa continuar a se alimentar, deve-se fazer a reconstrução do esôfago por meio de outros tecidos, que podem ser do estômago, intestino delgado ou grosso.

Na maior parte das vezes, essa reconstrução é feita por meio da elevação do estômago até o coto que sobra do esôfago, na área cervical ou dentro do tórax.

É possível usar o estômago por inteiro, tracionado até o ponto em que ele se une ao esôfago. Caso utilize apenas uma parte, deve-se confeccionar um tubo com uma grande curvatura, parecido com a de um esôfago original.

O tubo gástrico pode ser feito por meio de uma sutura manual ou através de grampeadores automáticos.

Esofagectomia aberta

Nessa cirurgia de esôfago, deve-se retirar o esôfago por meio de incisões feitas no abdome e na caixa torácica.

Caso as incisões sejam feitas tanto no tórax quanto no abdome, denomina-se por “esofagectomia transtorácica”.

A depender do seu caso, as incisões podem ser feitas por três locais: abdome, tórax e pescoço. Apenas o médico irá informar qual é a melhor alternativa.

Esofagectomia minimamente invasiva

Trata-se de uma técnica onde o médico indica para quando o tumor ainda está nos estágios iniciais, onde a remoção é feita por pequenas incisões.

Para tal, o médico deve introduzir um endoscópio por meio dessas incisões, para que possa monitorar todo o procedimento.

Remoção dos linfonodos

Independente de qual das técnicas de cirurgia de esôfago o médico optar, durante a intervenção, o médico sempre deve remover os linfonodos.

Isso acontece porque, caso haja disseminação da doença para os linfonodos, deve-se fazer um tratamento complementar com quimio ou radioterapia.

Quais são os possíveis riscos e efeitos colaterais?

Em geral, a cirurgia de esôfago é bem segura. Mas, como qualquer outro procedimento, ela possui alguns riscos.

A curto prazo, o paciente pode ter alguma reação à anestesia, coágulo de sangue no pulmão ou em outros locais, hemorragia e infecção.

Em relação às complicações pulmonares, elas são bem comuns, podendo levar a alguma infecção respiratória e pneumonia.

Após a cirurgia, a princípio o estômago pode levar um certo tempo para esvaziar até mesmo porque os nervos responsáveis pela contração podem ter sido afetados.

Por consequência, o paciente pode ter náuseas ou vômitos frequentes. Além disso, como é preciso remover ou modificar o esfíncter, pode ser que a bile entre no esôfago. Então, sintomas como a azia podem ocorrer com uma certa frequência.

Também há chances de haver sangramento interno no local onde o estômago se ligar ao esôfago, o que pode requerer uma nova cirurgia para correção.

É possível que se forme estenoses ao fazer a ligação do esôfago ao estômago, o que também pode gerar problemas de deglutição em alguns pacientes.

Há casos em que algumas pessoas sentem alteração na voz. Agora, em relação às dores depois da cirurgia de esôfago, que são normais, o médico deve indicar o uso de alguns remédios para aliviar esse sintoma

Cirurgia de esôfago para casos paliativos

Cirurgia de esôfago para casos paliativos
Cirurgia de esôfago para casos paliativos

Há vezes em que o estágio da doença é tão avançado que a cirurgia não será capaz de oferecer a cura para o paciente.

Se esse for o caso, o médico ainda assim pode cogitar esse tipo de tratamento. Mas, nesse caso, o intuito é o de prevenir ou aliviar alguns sintomas da doença.

Pode ser feita uma cirurgia menor, onde se insere uma sonda de alimentação direto no estômago ou intestino delgado, nos pacientes que precisam de ajuda para se alimentar.

É claro que cada caso é único e, por isso, o médico deve avaliar de forma individual cada paciente, a fim de garantir que o indivíduo terá como passar pela cirurgia, por isso não deixe de procurar ajuda médica se necessário.

Mas, em caso de sintomas que ocorrem com uma certa frequência, como azia, vômito, enjoo etc. Talvez uma pequena cirurgia seja a melhor opção, a depender do caso.

Cirurgia de esôfago em Goiânia

A cirurgia de esôfago representa um avanço significativo na medicina, especialmente em Goiânia, onde o Dr. Thiago Miranda Tredicci está à disposição para avaliar e tratar casos que necessitem deste procedimento.

Com técnicas modernas e minimamente invasivas, a cirurgia de esôfago visa melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes, tratando doenças associadas a este órgão de forma eficaz e segura.

Se você está em Goiânia ou tem a possibilidade de vir até aqui, não hesite em buscar o cuidado especializado que você merece.

Agende sua consulta com o Dr. Thiago Miranda Tredicci e dê o primeiro passo em direção a um tratamento eficiente e personalizado.

O Dr. Tredicci é um especialista reconhecido, com vasta experiência em cirurgias do esôfago, oferecendo uma abordagem cuidadosa e detalhada a cada paciente.

Para maiores informações e para agendar sua consulta, entre em contato conosco. Estamos prontos para atendê-lo e oferecer o melhor tratamento possível, alinhado às suas necessidades específicas. Cuide de sua saúde com quem entende do assunto.

Agende já sua consulta com o Dr. Thiago Miranda Tredicci em Goiânia e dê um passo importante para o seu bem-estar.

Tags relacionadas: #quanto custa uma cirurgia de esôfago #cirurgia no esôfago e perigoso #cirurgia de esôfago por videolaparoscopia #cirurgia de esôfago pós-operatório #depoimentos de quem fez cirurgia de refluxo

Siga-Me :
Compartilhe :
Dr. Thiago Tredicci
Dr. Thiago Tredicci

Dr. Thiago Tredicci, Gastroenterologista e Cirurgião do Aparelho Digestivo. Experiente em cirurgia geral. CRM GO 12828, RQE 8168 e 8626.